corner
Healthy Skepticism
Join us to help reduce harm from misleading health information.
Increase font size   Decrease font size   Print-friendly view   Print
Register Log in

Healthy Skepticism Announcements

Seminário com Peter Mansfield: õpossível fazer melhor! (We can do better!), Porto,Portugal Oct 11

Seminário com Peter Mansfield
Educação médica, formação contínua e investigação pela indústria
farmacêutica: õpossível fazer melhor!
(Information, education and research from pharmaceutical companies: We can do better!)

Porto, 11 de Outubro de 2010, 18 h
Salão Nobre da Secção Regional Norte da Ordem dos Médicos
(Rua Delfim Maia, 405, Porto, Portugal)

 

Peter Mansfield trabalha como Médico de Família no estado da Austrália
Meridional, é
Research Fellow da disciplina de Medicina Geral e Familiar da
Universidade de Adelaide
(Austrália) e é o fundador e Director da Healthy Skepticism Inc

Healthy Skepticism, assim designada desde 2000, é uma organização
internacional sem
fins lucrativos cujo principal objectivo é melhorar a saúde através da
redução do dano
causado pela promoção enganosa da indústria. A Healthy Skepticism
presta serviços de
investigação, formação e advocacia e é a maior rede internacional de
académicos e
activistas que se interessam pelo marketing farmacêutico enganoso e assuntos
relacionados

* Os médicos são influenciados pela promoção da indústria farmacêutica?
* Como é que funciona a promoção da indústria farmacêutica?
* A promoção da indústria farmacêutica é mais benéfica que lesiva?
* Quais são os recursos de formação contínua melhores e mais adequados
que os médicos Portugueses podiam utilizar?
* O que é que são boletins farmacoterapêuticos independentes e porque
é que Portugal deve criar os seus próprios boletins?
* O dinheiro da indústria farmacêutica é importante e vital para a
investigação médica?
* As relações entre médicos e a indústria são sempre más ou promíscuas?
* Como é que podemos aprender a ser críticos se não tivermos sido
ensinados a sê-lo?
* Como é que podemos tornar estas relações melhores para a ciência e,
principalmente, para os nossos pacientes?

Destinatários
Médicos, estudantes de Medicina e representantes de todas as áreas médicas
Profissionais de saúde não médicos com especial interesse na
investigação e no ensino

Data e local
Porto, 11 de Outubro de 2010, 18 h
Salão Nobre da Secção Regional Norte da Ordem dos Médicos
(Rua Delfim Maia, 405, Porto)

Carga horária
2 horas (das 18h às 20h)

Entidade promotora
Healthy Skepticism: Countering misleading health information

Comissão Cientifica
Juan Gérvas
Enrique Gavilán
Joana Ramos
Rosalvo Almeida
Jaime Correia de Sousa
Bruno Heleno

Comissão Organizadora
Tiago Villanueva
Luís Filipe Cavadas
Mónica Granja

Inscrições gratuitas através do envio de um email com nome, profissão,
local de trabalho ou faculdade para:
.(JavaScript must be enabled to view this email address)

 

Announcements homepage

Page views since 15 March 2010: 2101

 

Comments

Our members can see and make comments on this page.

 

  Healthy Skepticism on RSS   Healthy Skepticism on Facebook   Healthy Skepticism on Twitter

Please
Click to Register

(read more)

then
Click to Log in
for free access to more features of this website.

Forgot your username or password?

You are invited to
apply for membership
of Healthy Skepticism,
if you support our aims.

Pay a subscription

Support our work with a donation

Buy Healthy Skepticism T Shirts


If there is something you don't like, please tell us. If you like our work, please tell others.

Please log in to access sharing tools.

  • E-mail
  • LinkedIn
  • Del.icio.us
  • Digg
  • Facebook
  • FriendFeed
  • Google Bookmarks
  • MySpace
  • Reddit
  • Slashdot
  • StumbleUpon
  • Tumblr
  • Twitter
  • Yahoo! Bookmarks








...to influence multinational corporations effectively, the efforts of governments will have to be complemented by others, notably the many voluntary organisations that have shown they can effectively represent society’s public-health interests…
A small group known as Healthy Skepticism; formerly the Medical Lobby for Appropriate Marketing) has consistently and insistently drawn the attention of producers to promotional malpractice, calling for (and often securing) correction. These organisations [Healthy Skepticism, Médecins Sans Frontières and Health Action International] are small, but they are capable; they bear malice towards no one, and they are inscrutably honest. If industry is indeed persuaded to face up to its social responsibilities in the coming years it may well be because of these associations and others like them.
- Dukes MN. Accountability of the pharmaceutical industry. Lancet. 2002 Nov 23; 360(9346)1682-4.